Legislação   

Federal Estadual Internacional
 
 
 Legislação Internacional :.
 
 

BACIA DO PRATA



"O sistema fluvial do Rio da Prata, um dos maiores do mundo, compreende uma superfície de cerca de 3 100 000 km2, que se estende por territórios da Argentina, do Brasil, da Bolívia, do Paraguai e do Uruguai. As coordenadas extremas estão situadas entre os meridianos 67° 00’ e 43° 35’ e os paralelos 14° 05’ e 37° 37’, abrangendo do altiplano da Bolívia ao Oceano Atlântico e da chapada dos Parecis, no planalto que separa a bacia Amazônica, ao Atlântico.

O maior desenvolvimento dessa grande área de drenagem se verifica no Brasil, onde atinge 1 415 000 km2. À República Argentina correspondem 920 000 km2, ao Paraguai, 410 000 km2, à Bolívia, 205 000 km2 e ao Uruguai, 150 000 km2.

Cumpre diferenciar, dentro do sistema, três grandes unidades hidrográficas: o Paraguai, o Paraná e o Uruguai. Os dois últimos contribuem para formar o rio da Prata e o primeiro, desemboca diretamente no Paraná." (Organização dos Estados Americanos, Bacia do Rio da Prata, Estudo para sua Planificação e Desenvolvimento, 1969, Washington, D.C.).

Esta apresentação sobre a bacia do Prata pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL visa fornecer alguns subsídios, especialmente os relativos aos recursos hídricos obtidos no campo diretamente, através de sua rede de estações hidrométricas, em operação ao longo de décadas, visando de um modo especial colaborar com os demais países vizinhos e mais particularmente com os participantes do MERCOSUL, haja visto o grande interesse de todos os países no uso racional da água.

Importantes aproveitamento hidrelétricos, planos de interligação de bacias para navegação, abastecimento de água de grandes populações, irrigação, e muitos outros usos da água - que desconhece fronteiras políticas -, exigem uma abertura e intensa colaboração de todos os países interessados no seu aproveitamento racional e eqüitativo.

A colaboração de instituições brasileiras e dos demais países desta bacia, são de grande importância para o correto gerenciamento do uso da água, reconhecidamente vital, e em acelerado processo de escassez.

Nos estudos hidrológicos, vários fatores são importantes, tais como a formação geológica, a geografia, a hidrografia, detalhes relativos ao solo, a vegetação, o clima, e muitos outros.

É importante ressaltar que as variáveis hidrológicas são passíveis de mudanças em função do aumento dos períodos de observação, o que traz a necessidade de uma dinâmica atualização das informações aqui apresentadas.

Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL
Superintendência de Estudos e Informações Hidrológicas - SIH

 

 

Parceiros


Publicidade