Notícias   



MT investe R$ 5 milhões na construção de poços em 11 municípios

Aumentar o texto: A- | A+
A secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT) concluiu a licitação para a construção de 38 sistemas simplificados de abastecimento de água (poços) na zona rural de 11 municípios mato-grossenses. As obras serão executada pela empresa Geopoços, ao valor de R$ 4,7 milhões.
A implantação desse modelo de captação de água está dividida em quatro lotes. O sistema contempla a perfuração de um poço artesiano, o pré-tratamento de água (por desinfecção/ cloração por pastilha), um reservatório metálico e distribuição interna por bicas. Cada poço ficará em uma área construída de 75 m² com iluminação e urbanização. O local estará preparado para receber futuras redes de abastecimento.
As obras contemplam os municípios na região Oeste de Mato Grosso. O primeiro lote será realizado nos municípios de Rio Branco, Curvelândia e Cáceres. As localidades receberão sete poços orçados em R$ 809 mil. O lote número dois contempla 11 sistemas distribuídos nas cidades de Comodoro, Nova Lacerda e Conquista D’Oeste, com investimento de R$ 1,390 milhão.
No terceiro lote estão 11 poços nos municípios de Mirassol D’Oeste, Glória D’Oeste e Porto Esperidião, orçados em R$ 1,390 milhão. Já Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade, somam um total nove perfurações de captações de água, perfazendo R$ 1,144 milhão investido.
Economia transformada
Criado há aproximadamente 40 anos, os assentamentos Ponta do Aterro, Fortuna e Palmarito, localizados na zona rural de Vila Bela da Santíssima Trindade, abrigam cerca de dois mil moradores. Conforme o prefeito do município, Anderson Andrade, os poços existentes nos locais estão contaminados e o novo sistema que será implantado transformará, inclusive, a economia das comunidades. “É muito importante esses sistemas para essas comunidades que hoje fazem uso de água contaminada. Essa iniciativa do governo do Estado é bastante importante para qualidade de vida dos moradores e ajudará a estimular o crescimento da economia local, já que essa água será utilizada na agricultura familiar, principal atividade de sobrevivência dos moradores locais”, explicou o prefeito.
O secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, vê as construções como essenciais para qualidade de vida dos moradores dessas regiões rurais. “Nada mais importante que água potável para garantir a qualidade de vida das pessoas e infelizmente muitas comunidades rurais do nosso Estado não possuem. Priorizar água tratada para os mato-grossenses é uma das orientações que o governador Pedro Taques”, enfatizou o secretário, que fará agenda com ministro das Cidades nessa quinta-feira (08.12), em Brasília, para viabilizar mais recursos para este setor.

Leia mais em:
Fonte: www.folhamax.com.br  

 » Notícias Relacionadas

  16-10-2018 No AP, Macapaba 1 pode ficar sem abastecimento de água por até 48 horas.
  10-10-2018 Estudo retrata pressão da mineração sobre áreas protegidas.
  09-10-2018 Obra na ETA irá duplicar capacidade de abastecimento de água.
  03-10-2018 Abastecimento de água em Goiânia não será afetado graças a gestão hídrica, diz Secima.
  26-09-2018 Samae pede ajuda da população para restabelecer abastecimento de água.
  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.

 

Parceiros


Publicidade