Notícias   



Adasa revoga restrição de abastecimento de água em cinco regiões do DF

Aumentar o texto: A- | A+
A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira (12)

As fortes chuvas registradas desde novembro no Distrito Federal contribuíram para reverter o quadro crítico no sistema de abastecimento de água. Com o aumento das vazões nos corpos hídricos, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) começa a revogar medidas de restrição adotadas nos últimos meses para reduzir o consumo do brasiliense.

A agência revogou a Resolução 16, de 21 de setembro de 2016, que previa estado de restrição de recursos hídricos e o regime de restrição do abastecimento de água potável nas regiões administrativas de São Sebastião, Jardim Botânico, Sobradinho I e II, Planaltina e Brazlândia, atendidas pelos sistemas isolados da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira (12/12). Também foi revogado o Art. 5º da Resolução 19, que suspendia a concessão de outorgas para captação de água subterrânea e medidas de uso racional da água para lava-jatos e postos de combustíveis do DF.
As medidas haviam sido adotadas, segundo a empresa, em função do longo período de seca e das altas temperaturas para preservar a reservação e evitar falta de água em maior proporção.

À época, a Caesb suspendeu temporariamente o abastecimento nas regiões e solicitou aos moradores que fizessem uso racional da água, de forma a ajudar na recuperação plena e equilibrada do sistema.

Apesar da boa notícia, entretanto, a Caesb continua a reduzir a pressão da água em regiões do Distrito Federal, para diminuir o consumo. A partir desta segunda, será a vez de Águas Claras, Taguatinga, Riacho Fundo I e Arniqueiras.

Leia mais em:
Fonte: www.metropoles.com  

 » Notícias Relacionadas

  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.
  21-09-2018 Militares brasileiros fazem perfuração de poços de água na Guiana.
  21-09-2018 Abastecimento de água em cidades de AL na seca deve custar R$ 2,3 milhões por mês.
  21-09-2018 Compesa paralisa abastecimento de água em Caruaru, Agrestina e Cachoeirinha.
  18-09-2018 Após um mês sem água, MPF pede que aldeias recebam água em caminhões-pipa.
  18-09-2018 Um ano após crise hídrica, Viçosa e Ubá não têm previsão de racionamento de água em 2018.

 

Parceiros


Publicidade