Notícias   



Compesa interrompe abastecimento de água

Aumentar o texto: A- | A+
As chuvas registradas nas últimas 24 horas no estado, segundo a Compesa, provocaram a paralisação de sistemas de abastecimento de água nas cidades de Ribeirão, Primavera e Sirinhaém, além dos distritos de Saué, em Tamandaré, e Cucaú, em Rio Formoso. Apenas em Sirinhaém o sistema foi paralisado por falta de energia. Nas demais localidades ocorreram inundações em decorrência da intensidade das águas que vieram de rios e açudes. Em Vitória de Santo Antão, a correnteza derrubou um bloco de ancoragem e desacoplou um trecho da Adutora de Tapacurá. A adutora que contribui com 150 litros de água por segundo para a cidade está sem funcionar. O local do acidente, uma área de canavial, está sem acesso.
“Os técnicos da Compesa até tentaram chegar nesse trecho para iniciar os serviços de reparos, mas, infelizmente, não conseguiram passar”, contou o diretor Regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo. Por conta disso, a vazão para a cidade de Vitória de Santo Antão está reduzida, o que vai impactar no calendário de abastecimento da cidade, que será anunciado nesta segunda-feira e que irá vigorar até a conclusão dos serviços de recuperação do trecho da adutora danificada. A falta de energia provocou a paralisação do Sistema de Abastecimento de Água em Sirinhaém, no Litoral Sul, e, consequentemente, a suspensão da distribuição de água. Equipes da Celpe trabalham no local para tentar resolver o problema.
Já no município de Ribeirão, distante 90 Km do Recife, o Açude Ingaí transbordou e inundou as estações elevatórias de tratamento de água. A Compesa suspendeu o abastecimento da cidade. Os trabalhos de esgotamento das unidades ainda não foram iniciados por conta da dificuldade de acesso, o que só será possível quando o nível do açude baixar. De acordo com a assessoria de imprensa da Compesa, os equipamentos serão postos em estufas para secar, assim que o nível do açude baixar. Segundo o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Mozart Alencar, será definida uma estratégia para atender a população com carro-pipa até que a situação seja normalizada.
Os distritos de Sauê, em Tamandaré, e Cucaú, em Rio Formoso, estão com o abastecimento suspenso em função dos danos provocados pelas chuvas na estação de tratamento que atende às duas localidades. Os técnicos da Compesa só devem chegar ao local nesta segunda-feira para fazer o diagnóstico e adotar as providências para a normalização da operação do sistema. A cidade de Primavera, distante 85 quilômetros do Recife, é atendida por duas pequenas barragens chamadas de Arrodeio e Jussara. Houve inundação na unidade de tratamento da cidade e o abastecimento de água foi suspenso. Somente nesta segunda-feira, a Compesa terá condições de informar a previsão de normalização do fornecimento de água da cidade.

RMR
Na Região Metropolitana do Recife (RMR), em função da paralisação do Sistema Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, alguns bairros das cidades do Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho estão sem água.

Leia mais em:
Fonte: www.diariodepernambuco.com.br  

 » Notícias Relacionadas

  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.
  21-09-2018 Militares brasileiros fazem perfuração de poços de água na Guiana.
  21-09-2018 Abastecimento de água em cidades de AL na seca deve custar R$ 2,3 milhões por mês.
  21-09-2018 Compesa paralisa abastecimento de água em Caruaru, Agrestina e Cachoeirinha.
  18-09-2018 Após um mês sem água, MPF pede que aldeias recebam água em caminhões-pipa.
  18-09-2018 Um ano após crise hídrica, Viçosa e Ubá não têm previsão de racionamento de água em 2018.

 

Parceiros


Publicidade