Notícias   



Quinto poço profundo no Aquífero Guarani vai custar quase R$ 5 milhões

Aumentar o texto: A- | A+

Poço será perfurado na área da estação de tratamento de água, conhecida como ‘ETA seca’, região do Jardim Cecap; empresa já está contratada

O quinto poço tubular profundo a ser perfurado em Olímpia, terá custo de quase R$ 5 milhões, segundo o Planeta News apurou junto ao Diário Oficial Eletrônico. O prefeito Fernando Cunha (PR) contratou a empresa Engeper Engenharia e Perfurações Ltda, da cidade de Garça, para executar o serviço num prazo de 90 dias. O poço será perfurado na área onde se tentou recuperar a ETA seca, mas a obra não foi adiante. Agora, o prefeito, alegando economia, voltou ao plano anterior e contratou a perfuração do poço.

O valor total da obra é de exatos R$ 4.963.497,46, conforme o resultado da Concorrência nº 06/2018, relativa “à contratação de empresa especializada na área da construção civil com fornecimento de materiais, mão de obra e equipamentos, para execução de perfuração de poço Tubular Profundo (Aquífero Guarani) com profundidade prevista para 1.100 metros e vazão estimada em 300m3/h, de acordo com Termo de compromisso nº 0350829-06 OGU PAC2 – Ministério das Cidades – Programa de Saneamento Básico – Modalidade: Apoio à implantação ou melhorias de sistemas de abastecimento de Água”.

“Trata-se de obra de extremo interesse público e de suma importância para o desenvolvimento do município. Visa a ampliação do sistema de abastecimento de água do Setor Leste, buscando, ainda, a desativação de diversos outros poços de modesta vazão”, segundo consta no relatório de autorização do DAEE. O prazo para a conclusão da obra foi fixado em 90 dias.

A implantação do poço está localizada em área rural com 197,38,38 hectares de terras, com denominação particular de “Fazenda Sandra Maria”, situado nas Fazendas “Santa Fé” e “São Jorge”. O Decreto declarando de Utilidade Pública área de 2.745,60 metros quadrados foi publicado no dia 23 de novembro do ano passado, no Diário Oficial Eletrônico.

A área desapropriada pertencia à família Ayusso, mais especificamente uma propriedade de Sandra Maria, filha do ex-prefeito Álvaro Marreta Cassiano Ayusso (1977-1982), já falecido, localizada entre a Estrada da Prainha (OLP-347) e a região do Distrito Industrial III, onde estava sendo construída a chamada ETA seca, que Cunha agora transformou em poço profundo.

“Ao invés de se gastar R$ 20 milhões, gastamos R$ 6 milhões no poço, R$ 3 milhões ou R$ 4 milhões na ETA, e mais R$ 2 milhões para fazer a conexão da rede da Cecap, Cisoto, etc”, comemorou Cunha.

CINCO POÇOS AGORA
Em Olímpia existem quatro poços tubulares profundos em atividade no Aquífero Guarani. Dois São do Clube Thermas dos Laranjais, com vazões totais cadastradas no DAEE de 300 metros cúbicos de água por hora, e outros dois operados dentro do Clube Thermas Hot Beach, com a mesma vazão. A Daemo Ambiental, por sua vez, capta 399 metros cúbicos de água por hora em duas captações de superfície e em dezenas de poços tubulares nos Aquíferos Bauru e Serra Geral. O Aquífero Guarani é a principal reserva hídrica subterrânea regional.

Leia mais em: https://www.planetanews.com.br/noticias/quinto-poco-profundo-no-aquifero-guarani-vai-custar-quase-r-5-milhoes/4103

 » Galeria de Fotos
 


Fonte: www.planetanews.com.br  

 » Notícias Relacionadas

  21-09-2018 Estado realiza perfuração de poços em diversas regiões.
  21-09-2018 Militares brasileiros fazem perfuração de poços de água na Guiana.
  21-09-2018 Abastecimento de água em cidades de AL na seca deve custar R$ 2,3 milhões por mês.
  21-09-2018 Compesa paralisa abastecimento de água em Caruaru, Agrestina e Cachoeirinha.
  18-09-2018 Após um mês sem água, MPF pede que aldeias recebam água em caminhões-pipa.
  18-09-2018 Um ano após crise hídrica, Viçosa e Ubá não têm previsão de racionamento de água em 2018.

 

Parceiros


Publicidade